quarta-feira, 28 de novembro de 2007

A propósito do pacto PSD-PS para a nova lei de governo das autarquias...

Parece uma oportunidade perdida!
Mudar para que tudo fique igual: (i) se ganha o PS não há problema pois o PSD sempre coloca alguns no executivo; (ii) se ganha o PSD não há problema pois o PS sempre coloca alguns no executivo.

Isto são comportamentos do modelo-I/ single-loop learning [Argyris] - muito habituais no meu país - falaremos disto noutra altura (para os mais curiosos http://www.infed.org/thinkers/argyris.htm).

É preciso um novo regime!
Ver http://coisas-do-marco.blogspot.com/2007/11/regime-20.html

sábado, 24 de novembro de 2007

Mariza

Mariza canta uma geração... dá-lhe um contexto, um sentido: uma alma!
Mostra o caminho para conciliar tradição e modernidade: o Portugal do futuro com a sua história.
O eco da sua voz faz-se ouvir pelo Mundo; e o Mundo rende-se... é a prova que o encanto, o talento e o profissionalismo ultrapassam obstáculos e fronteiras.
A Mariza dá-nos a saudade do futuro e a receita para o sentirmos: a fado, afinal, é optimista!

"Ó gente da minha terra" (http://www.youtube.com/watch?v=TeOhPR_0x8E)
Letra: Amália Rodrigues, Música: Tiago Machado, Interpretação: Mariza

Site oficial da Mariza: www.mariza.com/
WIKIpedia Mariza: pt.wikipedia.org/wiki/Mariza
Blog dos amigos de Mariza: www.marizafriends.blogspot.com/

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Não percebo a surpresa!?

Não tem desculpa, foi mal educado, mas... ... coisa rara por cá: foi eficiente e eficaz!

Quanto ao ter sido mal educado, era um facto sobejamente conhecido antes da contratação e já visto várias vezes ao longo destes anos.

Quanto aos resultados, fico contente, como adepto mas não me posso espantar por terem sido cumpridos os objectivos; para os mais distraídos, cumprir objectivos é que deveria ser a situação NORMAL!

Não via com maus olhos que houvesse mais uns mal educados em Portugal!
Não percebo a surpresa em relação ao nosso seleccionador principal ?

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

KPI - Percentagem das pessoas que teve de lidar com um empreiteiro do sector da construção civil e que tem razões de queixa

Na passada 2a feira (19.Nov), no programa 'antena aberta' (antena 1 - ), o Coordenador da Missão para os Cuidados de Saúde Primários (MCSP) indicava 3 razões e acrescentado "as que sempre correm mal em Portugal", para explicar o porque de estarem a funcionar aprox. 75 USF e terem entrado aprox. 200 candidaturas:
- Obras
- Informática
- Pessoas (mobilidade)

Fiquei a reflectir sobre estas palavras...

O primeiro impulso foi perguntar se já se sabe que estas correm sempre mal em Portugal, o que foi feito para evitar que, desta vez não corresse mal ?

Um segundo foi sorrir... afinal a "informática" esta a ganhar importância e já aperece na lista dos problemas a par das "obras"! Quererá isto dizer que vamos passar a ter os gestores portugueses a fazer os projectos de tecnologias de informação como deve ser: Arquitectura/ Projecto, Engenharia/ Projecto, Gestão de Projecto, Engenharia/ Implementação, Engenharia/ Manutenção ?

Por último, ter entendido que há sectores (e.g. "obras") que são um espelho das dificuldade do país e sobre os quais podem ser definidos KPI de desenvolvimento: (i) reflectem a falta de educação, formação, instrução e treino dos trabalhadores; (ii) a falta de processos, metodologias e tecnologias das empresas; (iii) a dificiente e ultrapassada cultura de gestão, com pessoas sem preparação para serem empresários e gestores e que ainda não compreenderam que são os clientes satisfeitos que colocam o pão na mesa!

Neste contexto, um KPI poderia ser "Percentagem das pessoas que teve de lidar com um empreiteiro do sector da construção civil e que tem razões de queixa". Se a percentagem for muito alta (próxima de 100%) então temos uma país com fraco índice de desenvolvimento; se for muito baixa (próxima de 0%), o país apresenta um elevado índice de desenvolvimento.

Sendo fraco para amostragem, pela minha parte não conheço ninguém que não tenha razões de queixa e uma boa percentagem até colocou processos em tribunal. E você, conhece ?

KPI - http://en.wikipedia.org/wiki/Key_performance_indicators
Antena 1 - http://antena1.rtp.pt/
MCSP - http://www.mcsp.min-saude.pt/mcsp

Luís Figo

Dispensa apresentações. O Luís é já um dos símbolos maiores desta geração e do país: pelo profissionalismo com que 'jogou futebol', pelo seu empenho e dedicação ao ser Português e sabedoria com que tem gerido a sua carreira.

O Luís, com o seu trabalho, com o seu esforço, levou o nome de Portugal aos confins do Universo.

Infelizmente, para voltar a ver a magia do Luís temos que recorrer à nossa memória (e ao registo multimédia da humanidade); da genialidade do Luís estou certo que ainda vimos pouco!

Nota do tempo presente:
Força Figo. Boa recuperação.

Alguns links:
Fundação Luís Figo: http://www.fundacaoluisfigo.pt/
WIKIpedia Luís Figo: http://pt.wikipedia.org/wiki/Luis_Figo

Ínclita Geração

Será uma nova 'etiqueta' onde farei memória dos 'infantes' da minha geração (*1) que têm (ou terão) uma responsabilidade: transformar Portugal, tornando-o mais eficiente e eficaz (o desafio desta geração!).



--------
(*1) 'minha geração' - designação introduzida em:
http://coisas-do-marco.blogspot.com/search/label/%22Tenho%20para%20comigo...%22

Ínclita Geração. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2007. [Consult. 2007-11-22]. Disponível na www: .

"Os 12 lugares mais bonitos de Portugal"

É este o título de capa da revista Sábado desta semana (22 a 28 de Nov.2007); são:
- Levada do Rabaçal e das 25 Fontes, Madeira
- Grutas de São Vicente, Madeira
- Poço da Alagoinha, Flores.Açores
- Esteiro de Canelas, Estarreja
- Planalto Central, Pico.Açores
- Mata da Albergaria, PN da Peneda-Gerês
- Fraga da Pena, Serra do Açor
- Algar do Carvão, Terceira.Açores
- Pulo do Lobo, Mértola
- Canhão Fluvial do Douro, Aldeia Nova
- Paul do Boquilobo, Golegã
- Bosque de Carrazedo, Trás-os-Montes

É um excelente motivo para (iniciar a) viajar pelo país... e já agora conhecê-lo!
(é uma boa maneira de ir mudando hábitos, em particular o muito português de dizer mal do que não se conhece!)

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Cartões do Técnico

Quando me inscrevi para o Doutoramento no IST verifiquei, quase 1 década depois da última interacção:
- a 'coisa' burocrática aparenta igual (só que mais irritante, afinal já temos menos tolerância);
- os cartões ainda são de papel e continuam a ter o carimbo!

É difícil acreditar que estamos numa das melhores escolas de engenharia do país, se não a melhor.

Na minha visão, esta escola deveria ir à frente!
Ser consistente com a sua história!

Conciliação de Gerações

Que os Gatos Fedorentos estão a funcionar como uma válvula de escape na tensão entre gerações, contribuindo para uma conciliação de gerações.

Os da minha geração (e seguinte)*1 andam frustados e disiludidos com os da geração dos pais e avós. Não percebem a falta de eficiência e eficácia*2 em todo o lado e em todas as coisas... casar, comprar casa, processar o construtor, ser bem atendido no supermercado e no médico, pagar impostos, comprar carro, pedir um certificado de habilitações, inscrever na ordem, no curso, ter um professor, ter uma creche, ...
"O país não funciona", é uma frase muito ouvida e sentida por esta geração, que começa a ter pouca tolerâcia para o mau serviço, a falta de educação, os atrasos, a incompetência...
Ora, e quem é que lá colocou isto? os pais e os avós!

Os Gatos vieram colocar a malta a rir disto, incluindo os filhos, os netos, os pais e os avós. Caricaturam e ridicularizam o mau funcionamento da sociedade e das mentalidades. A malta ri, e já diz o ditado, "que quem ri seus males espanta" (não é 'ri', é 'canta', mas 'ri' também funciona)*3.

Começamos a compreender que a missão dos pais (e de alguns avós) foi conquistar e sustentar a liberdade - é sempre possível fazer melhor, mas disso falaremos noutra altura.
Também a nossa missão começa a ser definida: sociedade eficiente e eficaz assente no livre arbítrio - o que pressupõe educação, instrução, cultura, justiça, segurança, ... também disto falaremos noutra altura.

(*1) Dado o 25 de Abril de 1974, considero que a minha geração está entre os que nasceram depois de 1964, diria que têm hoje até aos 40 anos.

(*2) Segundo a www.infopedia.pt, Porto Editora:

eficiência, substantivo feminino
1. força ou virtude de produzir o efeito pretendido; eficácia;
2. poder de realizar (algo) convenientemente, dispendendo de um mínimo de esforço, tempo e outros recursos; competência;
(Do lat. efficientìa-, «id.»)

eficácia, substantivo feminino
1. qualidade do que é eficaz;
2. capacidade de cumprir os objectivos pretendidos; eficiência;
3. força para produzir determinados efeitos;
(Do lat. efficacìa-, «força»)

(*3) Aprendi numas excelentes histórias que tenho contado ao meu filho (e a mim próprio, à minha mulher, aos nossos pais...) que se inspiram nos 21 monumentos nomeados para serem maravilhas: "Era uma vez uma maravilha...". No caso foi na do Castelo de Guimarães, "Andava, Anadava, Andava... em Guimarães".

Regime 2.0

A democracia Portuguesa vive com um problema de regime, como ilustra a instabilidade governativa dos últimos 30 anos. Mesmo nos períodos de maior estabilidade os Governos governam metade do tempo (a outra metade é a garantir que são eleitos).

Sugiro um novo regime, com limitação de mandatos para todos os cargos políticos, que se aplicaria ao poder central e local:

a) Presidente eleito para 1 único mandato de 7 em 7 anos

b) Presidente nomeia um governo para um mandato de 4 anos

c) Parlamento é eleito de 4 em 4 anos (deputados com máximo de 3 mandatos)

Assim, se poderia apregoar a grande virtude da República*, garantir que num prazo de 5o anos aparece pelo menos um governante que faz a diferença... quando aparece,o regime garante a estabilidade necessária para que o trabalho seja feito; quando não aparece, o regime garante a continuidade do trabalho do último bom governante.

(*) O romano Júlio César dizia-se republicano pois a República era o regime que oferecia maior probabilidade de aparecer um bom governante - dizia que bastava 1 de 50 em 50 anos. Na Monarquia o direito sucessório daria para 1 ou 2 monarcas nesse período, enquanto na República com eleições de 2 em 2 anos teriámos 50 cônsules (2 por eleição).

Perfil

Nascido em Maio de 1971.
Funchal. Madeira. Portugal. Europa. Terra...
1 Irmão. Família grande (tios e primos).
Casado. 1 Filho.

Humanista. Republicano. Social Democrata. Liberal. Laico.

Marítimo (www.csmaritimo.pt). Porto (www.fcporto.pt)

Funchal
1977/1978 - 1980/1981: Extrenato Nobrega - 1º, 2º, 3º e 4º anos
1981/1982 - 1982/1983: Escola Preparatória Bartolomeu Perestrelo - 5º e 6º anos - Inglês/ Francês (www01.madeira-edu.pt/estabensino/ebbp/)
1983/1984 - 1985/1986: Escola Secundária Dr. Angelo Augusto da Silva - 7º, 8º e 9º anos - Inglês/ Francês (www.esaas.com)

Setúbal
1986/1987 - 1987/1988: Escola Secundária da Bela Vista - 10º e 11º - Infomática (www.esec-n1-bela-vista.rcts.pt)
1988/1989 - 1988/1989: Escola Secundária Nº 1 - 12º - Física, Matemática e Geometria Descritiva

Lisboa
1989/1990 - 1993/1994: Instituto Superior Técnico - Licenciatura - Engenharia Informática - Informática Industrial (www.ist.utl.pt)
1994/1995 - 1995/1996: Instituto Superior Técnico - Mestrado - Engenharia Informática - Sistemas Distribuídos (www.ist.utl.pt)
2006/2007 - 2010/2011: Instituto Superior Técnico - Doutoramento - Engenharia Informática - Engenharia Organizational (www.ist.utl.pt)

Membro da Ordem dos Engenheiros, Colégio de Engenharia Informática (www.ordemengenheiros.pt)

Direcção da Associação de Estudantes da Escola Secundária da Bela Vista (1987/1988)
Delegado de Curso LEIC/IST (1989/1994)
Direcção da Associação de Pós-Graduação do Instituto Superior Técnico (1995/1996)
Membro da Associação de Jovens Empresários, ANJE (desde 1999)

Fundador e accionista (30%) do Grupo Safira (www.safira.pt)
Fundador, sócio (100%) e gestor da darwin (www.darwin.pt)

Literatura. Cinema. Teatro. Ópera. Viajar. Convívio/ Tertúlia. Comer. Dormir.

Linkedin: www.linkedin.com
Plaxo: www.plaxo.com