domingo, 16 de setembro de 2012

Presente no Presente

Faço o meu balanço desta conferência, Presente no Futuro.

O que gostei ?
- Temas/ conteúdos, quer em relevância, quer em fundamentação, quer em diversidade, quer em importância (presente e futuro): concelho científico esteve muito bem
- Organização, desde a equipa, pormenores, dedicação, logistica, atenção aos participantes, rigor, horários, ... senti muito amor, muita dedicação; equipa de organização esteve muito bem
- palestras de abertura nos dois dias foram muito boas
- a intenção/ o desenho:
a) passar a discutir/ debater fundamentado nos dados em vez 'de acho que'
b) criar rede/ networking entre todos os presentes
c) múltiplos pontos de vista: ciências, profissões, sectores da sociedade, arte, comunicação, ...
d) procurar debates diferentes, que pudessem ser criativos (formato das sessões, coffee-breaks, almoço)
e) plantar sementes
- palestra do fernando henriques cardoso (desafios do mundo)
- celebrar/ celebração

O que não gostei ?
- O que foi bom, foi tão bom que deixou o sentimento de frustação que dei conta em Presente no Passado
- Falhou o imaginar 2030; pelo método seguido as pessoas não conseguiram passar do passado e presente para imaginar o futuro
- Faltou ligar melhor as pessoas, faltou momentos criativos (música, arte, ...), faltou dados da nossa história (o nosso presente está a ser influência pelas 7 gerações anteriores, ou seja, desde os que nasceram entre 1800-1830 para a frente)

Dos 5 dedos que podiamos ter atingidos ficamos entre o 1 e os 2 dedos. Podiamos ter ido mais longe. Ficamos no presente e usamos métodos do passado. Faltou co-criação. Faltou conduzir as pessoas pelo U - ficamos só no primeiro estágio (www.presencing.com).

Sem comentários: